Não Me Abandone Jamais

Título Original: Never Let Me Go
Direção: Mark Romanek
Elenco: Carey Mulligan, Keira Knightley, Andrew Garfield
Ano: 2010

Qual o objetivo da vida? Ter um bom emprego, casar, ter filhos, ser rico? Muitas são as possibilidades e, cada um de nós podemos ter diferentes objetivos ao longo da vida. Mas, e se você nascesse com apenas um objetivo na vida? O que você faria? Bem, é esse o tema do filme do diretor Mark Romanek (“Retratos de uma Obsessão”).

No início de projeção, somos informados que cientistas descobriram um modo de fazer as pessoas viverem até os 100 anos de vida. Daí, entramos na vida de três crianças no que parece ser um  colégio interno, sua rotina de aula e diversão. Porém, conforme vamos conhecendo-os, vemos que as aulas não são convencionais (‘como pedir um café’, por exemplo) e a emoção que eles sentem ao poder comprar quinquilharias alheias. Estamos vendo um orfanato, então? Como que para responder a dúvida dos espectadores e das próprias crianças, uma corajosa professora revela o que eles realmente são: provedores de órgãos vitais e que eles, no mais tardar, viverão até o começo da idade adulta. Ao saberem que suas vidas estão com os dias contados, Ruth rouba Tommy de Kathy D – a única que sempre faz questão de utilizar a inicial do que seria seu sobrenome – , a qual se torna ainda mais introspectiva e calada do que já era, como se já entendesse e, da sua própria maneira, aceitasse seu destino.

Anos mais tarde, os três são confrontados com a possibilidade de encontrarem seus ‘perfeitos’, os originais deles mesmos. Após um encontro frustrado, Ruth (agora já interpretada por Keira Knightley) desafia e enfrenta Kathy (Mulligan), fazendo com que esta tome uma decisão que selará o destino dos três para sempre.

Nesse filme triste, ficam as dúvidas: por que eles não enfrentam o seu mortal destino? Por que se entregam, complacentemente, sem lutar? Será que somos assim, ‘presos’ ao destino que nos foi dado, sem podermos fazer nada para alterá-lo? Bem, eu não acredito. Acredito sim que a mensagem do filme é que temos (e devemos) tomar as rédeas da nossa vida: aproveitar cada momento dela hoje, não deixando para amanhã. Afinal, será que o amanhã existe? Ninguém pode saber ao certo, não é?  Um filme para assistir e pensar na vida. E, com certeza, definir o próprio destino.

Patrícia Quintas
13/03/2011

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Filmes e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s