Planeta dos Macacos: A Origem

Título Original: Rise of the Planet of the Apes
Diretor: Rupert Wyatt
Elenco: Andy Serkis, James Franco, Freida Pinto, Tom Felton, John Lithgow, Brian Cox
Ano: 2011

O final do filme “O Planeta dos Macacos” de 1968 deixou os espectadores em choque. Todos se perguntavam “como”, “quando” e, principalmente, “por que” os macacos são a raça dominante e nós, seres humanos, apenas uma sub-espécie, escravizada e utilizada como cobaias em testes. Pulando no tempo, o lançamento do filme “o surgimento do planeta dos macacos” (tradução livre do título em inglês) tenta buscar exatamente essa sensação e, finalmente, responder as perguntas feitas anos antes. Felizmente, o filme do diretor Rupert Wyatt consegue cumprir seu obejtivo.

Na história, James Franco (“127 Horas”) é Will, um cientista que busca a cura para o Alzheimer, doença que acomete seu pai, um brilhante ex-cientista e professor (John Lithgow, surpreendente). Quando um trágico acidente acontece no laboratório e sua pesquisa é descartada, Will decide dar sequência a ela quando se vê babá de um macaco recém-nascido, filhote da macaca que ele havia utilizado em suas experíências e que aparenta ter herdado da mãe as características buscadas nos testes. Com o tempo, Will percebe a evolução de Caesar e utiliza a vacina no próprio pai. O que ele não percebe é que a vacina, boa para os macacos, é um vírus mortal para os humanos, que vai fazendo suas vítimas sem que ninguém saiba da existência da pesquisa (observe na cena final, já durante os créditos, o destino de certo personagem para a cidade de Lady Liberty).

Este novo filme possui uma série de sequências homenagens ao original, desde a cena inicial da perseguição dos macacos na selva (clara referência ao personagen de Heston e outros humanos sendo caçados no milharal por macacos montados em cavalos) até os nomes do macaco líder, Caesar, e o da primeira macaca, “Olhos Claros”. Mas, além disso, o filme busca responder às perguntas dos fãs do filme original e vai além, ao se basear no discurso do astronauta George Taylor (Heston): os macacos não são, de maneira alguma, responsáveis pela extinção dos seres humanos; foram os próprios humanos que se exterminaram ao serem guiados pela prepotência, a imprudêndia e, claro, a ganância.

Patrícia Quintas
07/09/2011

Anúncios
Esse post foi publicado em Filmes e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s