Reféns

Título Original: Trespass
Diretor: Joel Schumacher
Elenco: Nicolas Cage, Nicole Kidman
Ano: 2011

Em um primeiro momento, não se imagina que seja possível existir uma “química” entre os atores Nicolas Cage (“Aprendiz de Feiticeiro”) e Nicole Kidman (“Austrália”) para interpretarem marido e mulher. E isso é confirmado logo na primeira cena em que o casal Kyle e Sarah se encontram. Porém, isso é dispensável, pois estamos diante de um triller de ação, cheio de reviravolta e suspense, que fará você ficar com os olhos colados na tela!

Em menos de 90 minutos, o diretor Joel Schumacher (“Por um Fio”) apresenta a história de um casal (Cage e Kidman), que vive em uma luxuosa mansão, ao lado da filha adolescente. Quando os três são apresentados ao público, já se percebe uma certa tensão, mostrando que a vida perfeita não é exatamente o paraíso, culminando com a filha fugindo e a casa sendo invadida por bandidos disfarçados, rendendo o casal. A partir daí, o público presencia uma direção firme e certeira, ao apostar em movimentos rápidos de câmera (transparecendo o momento tenso que todos vivem) alternados com efeitos pontuais (por exemplo, ao focar o personagem de Cage no momento em que ele decide bolar um plano para mantê-los vivos).

Filmes que trazem personagens sendo reféns de bandidos tem-se aos montes. Mas, o que será que faz “Reféns” se destacar dos demais? Além da direção de Schumacher, um fator positivo é a montagem do filme que, ao optar por mostrar as cenas que levaram todos até aquele momento fragmentadas, como se fossem “flashbacks” dos personagens, soube valorizar as várias tramas do filme (o emprego do marido, o envolvimento da esposa, a motivação dos bandidos), criando dúvida no público e aumentando a tensão e o suspense de cada momento que a família está detida pelos sequestradores.

Outro fator que diferencia “Reféns” é justamente a dupla de protagonista. Se eles não convencem como um casal – Kidman com muito botox e Cage assumindo a velhice – convencem no papel de casal aterrorizado, sofrendo em cada uma das vezes em que são jogados ao chão e vivem o terror de terem armas apontadas, ameaças e o temor pela filha. Talvez seja um renascimento da carreira de ambos os atores, que há algum tempo não lançavam um filme de sucesso.

Em resumo, um bom filme, que vale a entrada do cinema. Acompanhada de pipoca, claro!

Patrícia Quintas
25/10/2011

Anúncios
Esse post foi publicado em Filmes e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s