Para Sempre

Título Original: The Vow
Direção: Michael Sucsy
Elenco: Channing Tatum, Rachel McAdams, Sam Neill, Jessica Lange
Ano: 2012

Depois de atuar como produtor nos filmes “Nova Iorque Sitiada” e “Impacto Profundo”, o diretor Michael Sucsy resolve debutar como diretor para a telona neste filme que mistura romance e drama, ao contar uma história baseada em fatos reais.

Na trama, Paige e Leo formam um jovem casal que, após um trágico acidente de carro, devem enfrentar uma dura realidade: a amnésia dela, que a fez esquecer os últimos cinco anos de vida. Enquanto tenta fazer a mulher se lembrar dele, Leo deve enfrentar a antiga vida da mulher, incluindo seus pais ricos e o ex-noivo, ainda apaixonado.

O filme começa bem, principalmente na cena do acidente, parecendo ser aqueles comerciais ou testes automobilísticos explicando a gravidade de um acidente sem o uso do cinto de segurança. A partir daí, imagina-se que o filme será todo na perspectiva do marido, ao relembrar – e nos mostrar – como ambos se conheceram, se apaixonaram, se casaram. Porém, o filme perde foco ao não se aprofundar no aspecto emocional de Leo, só limitando ao dizer que ele é órfão e a família dele é a mulher. Até parece que o rapaz não tem sentimento – bons ou ruins – sobre o que a mulher, e principalmente ele, estão passando.

Porém, a falha no filme talvez seja justificada pela escolha do elenco. Enquanto temos Rachel McAdams (“Sherlock Holmes: O Jogo de Sombras”) fazendo caras e bocas pra segurar o filme como a desmemoriada/patricinha Page, por outro lado temos Channing Tatum (de “Querido John” e do remake de “Anjos da Lei”) usando a mesma expressão para todos os momentos enfrentados por Leo (provável justificativa para colocar o ator com a traseira de fora em uma determinada cena). Além dele, temos o sempre canastrão Sam Neill, que lida com o acidente da filha do mesmo modo como trata os fugitivos de “Alcatraz” (série de TV na qual “interpreta” um dos personagens principais) e a ex-famosa (também atualmente na TV, na série “American Horror Story”) Jessica Lange, que consegue, na cena onde se explica para a filha, finalmente atuar. No mais, todos caricatos ao extremo.

Portanto, o filme não tem nenhuma novidade ou atrativo para ser assistido. A curiosidade fica por conta das duas frases finais, informando o que aconteceu com o casal que inspirou o filme.

Patrícia Quintas
02/04/2012

Anúncios
Esse post foi publicado em Filmes e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s