The Walking Dead – Considerações sobre a primeira parte da 4ª Temporada

walkingdeadEsqueçam a terceira temporada e confiem em mim.” O novo produtor de The Walking Dead, Scott M. Gimple, não proferiu tal frase, mas bem que podia ter feito. Afinal, o que ele entregou nesta primeira parte da 4ª temporada foi nada menos que corrigir os erros do passado e mostrar que pretende fazer um bom trabalho quando tiver a chance.

Eu ainda não li as HQ‘s (estou no começo da minha jornada) mas, desde a estreia da temporada passada, ouvi o quanto era importante o Governador e a prisão, arcos fantásticos e coisa e tal. A 3ª temporada acabou e fiquei com a sensação de “só isso!?”, antes de ler comentários pela Internet afora sobre o quão ruim e deturpada havia sido a adaptação para a TV.

Daí, a nova temporada estreou e nada de Governador. Tentando nos fazer esquecer o final que havia sido exibido, uma nova ameaça invade a prisão: uma gripe. Algo simples e comum, mas que acaba sendo mortal no mundo pós apocalipse zumbi. Personagens avulsos foram morrendo ou sendo mortos, gerando curtos momentos de tensão com muita reflexão: Rick não é mais um ditador; Hershel é o cuidador, o conselheiro; agora há um Conselho que dirige a prisão. Gostei do que ia sendo apresentado, apesar de acreditar que não precisava de cinco episódios para tanto. Porém, eles foram necessários para mostrar o novo trabalho que estava sendo desenvolvido. Meros detalhes foram colocados, mostrando que a série estava honrando sua fonte: Rick fazendeiro, o colete à prova de balas da Maggie, a briga entre Rick e Tyreese, as hordas de zumbis, Tyreese e seu martelo, os quartos de cada morador da prisão e por aí vai.

Quando a cura vem, o grupo é deixado de lado e o foco da série se volta para o Governador, que ainda não havia aparecido. Baseando-se nos livros “A Ascenção do Governador” e “Caminho para Woodburry”, o personagem adotou um nome que viu em uma parede (que é o seu nome verdadeiro nos livros) e tentou ser uma pessoa boa com a nova família que arranjou. Se a temporada anterior tivesse sido boa, ela deveria ter mostrado paralelamente aos eventos de Rick & Cia o que agora teve que ser condensado em apenas dois episódios: um novo grupo de sobreviventes, o Governador, a formação da comunidade, a busca por alimentos, a noção de que existe outros grupos de humanos que matam grupos de humanos, entre outras características, com ênfase na doentia personalidade do tão esperado vilão. Mas não foi. Tudo teve que ser apresentado agora, rapidamente, para que o foco do episódio ficasse naquilo que há muito foi prometido: a invasão da prisão. Ao surgir com um tanque de guerra e gritar para que todos fossem mortos, o Governador finalmente fez o que fãs ao redor do globo queriam, em um episódio cuidadosamente trabalhado e que trouxe ação, violência e emoção ao extremo, concluindo de forma primorosa a primeira parte da temporada.

Ao término desta Mid-season Finale, muito provavelmente, Gimple deve ter ficado aliviado, pensando: “Pronto, consegui entregar algo de qualidade. Continuem acreditando em mim que o restante é muito melhor”. Bem, é isso que eu espero. Afinal, o que foi mostrado até aqui vale a minha confiança de que os próximos arcos serão devidamente trabalhados. A expectativa não poderia ser maior.

Considerações do episódio final, “Too Far Gone” (S04E08):

  • quem observou mais atentamente percebeu, entre os walkers que entravam na prisão, Clara, a estranha mulher que cruzou o caminho de Rick no episódio de estreia da temporada. Suas roupas estavam rasgadas e sujas, além de não estar “acompanhada” pela cabeça do marido morto. Conclusão: zumbi não carrega ninguém;
  • falando sobre Clara, muita gente achou que aquela seria Lori (what?!?), transformada em zumbi. Então, melhor deixar bem claro: Lori morreu e foi comida pelo zumbi. Ponto final;
  • ainda no mesmo nível das divagações anteriores, muita gente acha que o Governador pode ter sobrevivido (really???). Bem, vamos analisar. O cara bateu mas também apanhou do Rick; daí, foi atravessado duas vezes pela katana da Michonne (ela põe e tira a arma); por último, quando agonizando no chão, Lilly surge ao seu lado, armada. Ela APONTA a arma e só ouvimos o som do disparo. A cena da cabeça dele explodindo não apareceu, mas nem sempre o visual é necessário. Faz parte da arte dramática da cena, que se encerra quando a peça de xadrez com o olho pintado é pisada. Portanto, conformem-se: o Governador morreu. Além disso, o ator já foi escalado para outra série;
  • Judith morreu ou não? Ao ver o bebê conforto todo ensanguentado fiquei em prantos. Daí, lendo na Internet, vários sites descrevem que o cinto do acessório estava aberto; logo, conclui-se que alguém pegou a “Little Ass Kicker” de lá! Além disso, no programa pós a exibição da série, Talking Dead, ela não foi citada no tradicional momento de “homenagem” aos mortos. Portanto, Judith pode estar viva. Contudo, meu lado racional espera que ela esteja morta. Não há espaço para um bebê naquele mundo;
  • Tyreese foi salvo pelas crianças e depois correu atrás delas. Logo, tudo indica que elas estejam com ele. Espero que ao fugirem da prisão eles se encontrem com Carol. Ela foi uma excelente professora pras meninas (tiro certeiro na cabeça!) e seria uma ótima maneira de reintroduzir a personagem na série;
  • Glenn foi embora doente junto com um bando de coadjuvante. O que será dele longe de Maggie, que se uniu a Bob, que trocou a bebida pela Sasha e que ficou junto com as duas?
  • Com a desculpa de ter ido atrás das crianças e não encontrado nenhuma (oi!?), Betty conseguiu escapar e ficou com Daryl. Acho que a aproximação que eles tiveram no primeiro episódio pode se concretizar. Boa “jogada” da cantora e (agora) ex-babá!
  • Rick vai embora com Carl. Por que Michonne não foi junto com eles? Pra onde ela foi? Qual o destino de Tara (que fugiu no meio do tiroteio) e de Lilly (que provavelmente deve estar maluca, visto ter presenciado tantas mortes)?
  • Afe! Que fevereiro chegue logo e acabe com tantas angústias!!!

Patrícia Quintas
04/12/2013

115593

115578

115595

Anúncios
Esse post foi publicado em Séries. Bookmark o link permanente.

3 respostas para The Walking Dead – Considerações sobre a primeira parte da 4ª Temporada

  1. Márlon kamui disse:

    Gostei do post!

  2. Márlon kamui disse:

    Ainda não consigo falar nada, acabei de assistir a esse episódio e ainda estou atordoado. perfeito!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s